...

...

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

TL Quasse Abandonado.



sábado, 25 de agosto de 2012

Fusca Tunado


sábado, 11 de agosto de 2012

Gatona da kombi


O QUE É EMBREAGEM

O QUE É EMBREAGEM

Embreagem

A embreagem destina-se a desligar o motor das rodas motrizes quando se efetua uma mudança de velocidade ou quando se arranca. Torna-se assim possível engatar suavemente uma nova engrenagem antes da transmissão voltar a ser ligada, ou quando houver um novo arranque, permitindo que o motor atinja as rotações suficientes para deslocar o automóvel.
O desembrear faz-se separar três partes do conjunto da embreagem: o volante do motor, o disco e o platô, ou placa de pressão da embreagem. O volante do motor está fixado por meio de parafusos ao virabrequim e roda solidário com este; o disco de embreagem encaixa, por meio de estrias, no eixo primário da caixa de cambio e, assim, roda com este; o platô da embreagem fixa o disco de encontro ao volante do motor.

Quando se diminui a pressão do platô (carregando no pedal da embreagem), o virabrequim e o eixo primário da caixa de cambio passam a ter movimentos independentes. Quando o motorista soltar o pedal, aqueles tornam-se solidários.
Ambas as faces do disco da embreagem, um disco fino de aço de elevada tenacidade, estão revestidas com um material de fricção (a guarnição da embreagem). Quando o disco da embreagem está fixado de encontro ao volante do motor por meio do platô da embreagem, a força de aperto deverá ser suficientemente grande para evitar qualquer deslizamento – patinagem – sempre que o motor transmite o binário motor (torque) máximo ao volante.
As expressões “embreagem de diafragma” e “embreagem centrífuga” derivam dos processos segundo os quais a carga é aplicada aos revestimentos de fricção. Numa embreagem de molas, o platô é impelido por um certo número de molas helicoidais e aloja-se, juntamente com estas, numa tampa de aço estampado, fixa ao volante do motor. As molas apoiam-se nesta tampa e exercem pressão sobre ela.
Nem o disco da embreagem, nem o platô estão ligados rigidamente ao volante do motor, podendo ambos aproximar-se ou afastar-se deste.


Embreagem centrífuga – À medida que o conjunto da embreagem roda com o motor, os contrapesos são impelidos para a periferia pela força centrífuga, o que obriga as pastilhas da embreagem a exercer uma maior pressão sobre o platô. Quanto mais elevado for o número de rotações do motor, maior será a força exercida.
O sistema de embreagem centrífuga pode ser utilizado em vez do sistema de molas ou como suplemento deste.

Componentes de uma embreagem de molas – O platô está montado na tampa que, por seu lado, está fixada por parafusos ao volante do motor, pelo que estas três peças se movem de forma conjunta. As molas de encosto, apoiando-se contra a tampa, apertam o disco entre o platô e o volante.

Funcionamento do anel embreado – As molas mantêm o disco apertado entre o platô e o volante do motor, mas quando a pressão sobre o pedal, através da placa de impulso, faz com que as pastilhas puxem para trás o platô.

Componentes de uma embreagem de diafragma – A mola cônica do diafragma pode ser fletida de modo a inverter o sentido em que é exercida a pressão.
A embreagem de molas veio a ser suplantada pela embreagem de diafragma, que exige menor pressão sobre o pedal. Esta última consiste numa mola cônica, com fendas que irradiam do centro. A mola é montada quase plana, de modo que, ao tentar readquirir a sua forma cônica inicial, exerce uma pressão uniforme, ao longo do seu rebordo, sobre o platô. O anel de impulso, atuando sobre o diafragma, fá-lo fletir em sentido contrário, libertando assim o platô.


Como o pedal atua sobre a embreagem - No sistema hidráulico, a pressão do pedal força o óleo a penetrar no cilindro mestre o qual aciona o cilindro servo que, por sua vez, aciona o anel de impulso. No sistema mecânico, o pedal está ligado à embreagem por meio de tirantes e alavancas ou pôr um cabo e alavancas

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Golpes Aplicados por Mecânicos Desonestos.


Golpes aplicados por mecânicos desonestos

Mecânicos mal intencionados são exceção à regra, mas eles existem e estão sempre à espera de consumidores inocentes ou desatentos, na tentativa de arrancar dinheiro por serviços desnecessários ou mal realizados. A boa notícia é que, com apenas alguns conhecimentos básicos, é possível evitar a maioria dos golpes de oficinas, postos e borracharias.
(COMO EVITÁ-LOS)

GOLPE
COMO SE DEFENDER
Dizer que é preciso completar o nível do fluido de freio.Pedir para verificar onde está o vazamento. A simples reposição de fluido nem sempre resolverá o problema.
Trocar peças por outras recondicionadas.As peças mais comuns são velas, amortecedores e rolamentos. Vale a pena exigir de volta os componentes que foram trocados, assim como a etiqueta de garantia das peças trocadas
Trocar peças de maneira desnecessária, quando elas ainda poderiam ser usadas por mais tempo.Discos de freio podem ser recondicionados (exceto os ventilados), e as peças da embreagem poder ser trocadas separadamente. A maioria dos câmbios dispensam troca de óleo, e os lubrificantes para o motor podem ser usados por até 30 mil km em alguns casos. Portanto, é recomendável verificar o plano de manutenção no manual do proprietário.
Obstruir o escapamento para impedir que o motor funcione.Esse golpe tem como objetivo forçar a troca da bateria ou do módulo eletrônico do motor. Verifique se há algum objeto impedindo a saída dos gases de escape
Colocar óleo no coletor de escapamento para simular um superaquecimento.O contato do óleo no coletor quente produz uma fumaça azulada, diferente do vapor d'água, de coloração esbranquiçada.
Usar papelão e durepox em serviços de funilaria.Buracos e imperfeições são cobertos por esse tipo de material e depois pintados na cor do carro. Para identificá-los, use um ímã envolvido em uma flanela e passe em toda a carroceria.
Alterar o nível de óleo limpando a vareta de medição.Peça para que a medição seja feita na sua frente para evitar golpes.
Oferecer aditivos ineficazes.Consulte quais são os produtos mais recomendáveis no manual do veículo ou em publicações especializadas.
Soldar o silencioso do escapamento.Caso esteja furado, esse componente deve ser trocado. A simples solda não resolve o problema.
Furar câmaras do pneu e/ou oferecer câmaras de tamanho diferente do pneuDurante a procura por furos, as câmaras podem ser furadas sob a água turva. Evite as borracharias que não oferecem as mínimas condições de limpeza e verifique se a câmara tem tamanho compatível com o do pneu.